Passo 2 – Parte A: Salário real por hora e energia vital

doisNo Passo 1, você calculou quanto dinheiro ganhou em sua vida e criou um balanço pessoal. Dessa forma, ficou claro como do seu passado você chegou até o presente, ou seja, tudo o que já conseguiu acumular até o momento. A partir de agora você vai olhar para coisas específicas relacionadas ao dinheiro que entra (e sai) de sua vida diária. Neste passo, você vai começar a olhar mais de perto a forma como o dinheiro entra e sai de sua vida, dia após dia. Conhecerá, também, uma medida prática para quantificar a energia gasta para manter a sua vida.

O Passo 2 consiste em:

  • Calcular o seu salário real por hora;
  • Traduzir em Reais os seus gastos em uma medida significativa: o tempo que você levou para ganhar esse dinheiro. Chamaremos isso de “energia vital”;
  • Criar um método para registrar suas transações financeiras diárias. Nós o chamaremos de “Diário Monetário”.

Para simplificar a aplicação desse passo, o faremos em duas partes: A) Calcular o seu salário real por hora e traduzir os gastos em energia vital; e B) Como registrar seus gastos na planilha de controle da energia vital.

# Preparação

  • Faça uma lista de despesas / tarefas relacionadas com o tempo (horas gastas viajando, preparando o almoço do trabalho, compras de roupas, não-pagamento de horas extras e outros), que estão associados com o seu trabalho.
  • Faça uma lista de coisas que você tem que pagar do seu bolso a fim de manter o seu trabalho (roupas de trabalho, os custos de deslocamento, de cuidados para crianças, almoços e assim por diante).

# Calcule o seu salário real por hora

Muitas pessoas acreditam que estejam ganhando o suficiente baseando-se apenas no valor bruto de seus salários. No entanto, esse é um erro que precisamos aprender a evitar. Para avaliar adequadamente se o salário que estamos recebendo vale a pena precisamos saber qual o retorno que ele nos proporciona em relação ao tempo e dinheiro gasto com ele.

Dependendo dos benefícios, da distância de sua casa, dos gastos com roupas, transporte e alimentação, talvez seu trabalho não valha o esforço, ou quem sabe, está valendo muito a pena! Vamos agora analisar os principais  itens que devem fazer parte desse cálculo, a saber: benefícios, despesas e tempo.

Benefícios relacionados ao trabalho

As empresas geralmente oferecem benefícios a seus empregados. Como parte do cálculo do salário real por hora, você precisa incluir como receita o valor dos benefícios que recebe. Você pode fazer o cálculo com base em um mês médio ou um ano médio. Talvez, para alguns tipos de benefícios, pode ser mais fácil fazer esses cálculos com base nos valores anuais. Segue alguns exemplos de benefícios que as empresas concedem a seus empregados:

  • Plano de saúde;
  • Seguro de vida;
  • Vale transporte
  • Vale refeição
  • Vale alimentação (ou supermercado)
  • Automóvel e etc.

Despesas relacionadas ao trabalho

Os empregos, muitas vezes, têm custos para os funcionários. Algumas delas são óbvias, tais como os custos de deslocamento. Outros não são tão óbvios. Nós não estamos lidando aqui com os valores intangíveis de relacionamentos destruídos ou a manutenção da casa negligenciada, estamos apenas contando com o que é mensurável. Por exemplo:

  • Combustível;
  • Estacionamento;
  • Cafezinhos;
  • Almoços;
  • Roupas e sapatos e etc.

Tempo Relacionado com o trabalho

Seu tempo é precioso. Quanto tempo você está gastando em suas tarefas e atividades? Você pode calcular isso em uma base semanal, mensal ou anual. Quantas horas você realmente passa em seu trabalho? E o tempo de deslocamento? Muito bem seguem alguns exemplos:

  • Tempo real no trabalho;
  • Tempo de deslocamento até o trabalho;
  • Lendo livros ou fazendo cursos para sua área;
  • Comprando roupas para o trabalho;
  • Tempo para se arrumar todas as manhãs e etc.

Calcule seu salário real por hora

Para ficar mais claro como isso funciona vou dar um exemplo bem simples. Imagine que você tenha um salário anual de R$ 30.000,00 e trabalha 50 semanas por ano, lembrando que nesse salário anual já incluímos os benefícios. Isso pode ser traduzido da seguinte forma:

Salário Nominal por Hora 

Salário semanal R$ 600,00
Tempo de trabalho semanal 40 horas
Salário nominal por hora R$ 15,00/hora (R$ 600,00 ÷ 40 horas = R$ 15,00/hora)

No entanto, ainda falta computar aquelas despesas relacionadas ao trabalho. Estas despesas devem ser subtraídas do seu salário.

E aquelas atividades relacionadas ao seu trabalho e que consomem tempo e não estão computadas em suas 40 horas no trabalho? Essas horas, também, devem ser adicionadas ao seu tempo de trabalho.

Vejamos primeiro as despesas:

Remuneração Semanal Ajustada

Salário                   R$ 600,00 (com base em 30.000 reais / ano)
Menos R$ 125,00 de descontos (imagine coisas como IR, INSS e etc.)
Menos R$ 50,00 com transporte
Menos R$ 25,00 com roupas
Menos R$ 25,00 com lanches/cafés
Menos R$ 75,00 com despesas com as crianças (por exemplo, uma babá)
Salário semanal ajustado R$ 300,00

Ajustado o salário semanal, agora é conveniente também ajustar o tempo semanal de trabalho, vejamos:

Tempo Semanal de Trabalho Ajustado

Tempo de trabalho 40 horas
Mais 05 horas com transporte
Mais 05 horas se arrumando para o trabalho
Mais 05 horas que realiza trabalhos em casa
Mais 05 horas que gasta em happy hour (ou qualquer outra coisa) para aliviar o estresse relacionado ao trabalho
Tempo semanal de trabalho ajustado 60 horas

O resultado disso seria:

Salário Real por Hora 

Salário semanal ajustado R$ 300,00
Tempo semanal ajustado de trabalho 60 horas
Salário por hora ajustado R$ 5,00 (R$ 300 ÷ 60 horas = R$ 5,00)

Perceba que, descuidadamente, muitas vezes avaliamos (quando fazemos isso, é claro) se está valendo a pena continuar trabalhando onde estamos ou se vale aceitar uma nova proposta de emprego com base no cálculo do Salário Nominal por Hora. Isso nos leva ao autoengano, quando na realidade o que realmente acontece é bem diferente, veja:

Salário Nominal por Hora R$ 600,00 ÷ 40 horas = R$ 15,00/hora
Salário Real por Hora R$ 300,00 ÷ 60 horas = R$ 5,00/hora

Energia Vital

Isso significa que, em uma situação semelhante a essa, você estaria ganhando de fato, três vezes menos do que imagina, ou seja, cada hora de trabalho está gerando uma renda efetiva de R$ 5,00. Nesse caso, para cada real que você gaste, significa um investimento de 12 minutos de seu tempo de trabalho ou energia vital (60 minutos ÷ R$ 5,00 = 12 minutos).

É isso, agora crie coragem e faça o cálculo de seu salário real por hora e avalie se realmente está valendo a pena continuar onde está ou se a proposta de emprego que recebeu é verdadeiramente vantajosa.

Um abraço a todos e fiquem na paz!

* O conteúdo desse artigo está licenciado sob Creative Commons Atribuição-Compartilhamento pela Licença 3.0. Licença dos EUA. O artigo foi elaborado com base nos materiais do Programa de Integridade Financeira desenvolvido pela New Road Map Foundation, disponível gratuitamente no site http://www.financialintegrity.org.

Anúncios

5 opiniões sobre “Passo 2 – Parte A: Salário real por hora e energia vital

  1. Pingback: Acertando as contas « Simples e Frugal

  2. Pingback: Passo 2 – Parte B: Acompanhe sua energia vital | Simples e Frugal

  3. Sensacional, Marcos. Acabo de conhecer seu site e estou encantada com a utilidade do que disponibiliza. Estou começando agora a estudar e tentar aplicar princípios de uma vida simples. A preocupação em manter uma vida financeira saudável, para as possíveis emergências, tem sido a minha preocupação atual. Adorei seu trabalho.

O que você achou do artigo? Deixe sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s