Terceira lei da simplicidade: tempo

temposA vida moderna gira em torno do tempo. Temos horário para acordar, dormir, chegar ao trabalho, sair do trabalho, almoçar, jantar, brincar com as crianças e etc. Às vezes, muitos de nós, nem tempo para essas coisas têm. A simplificação da vida tem relação direta com a forma como utilizamos o nosso tempo.

Uma angústia comum dos tempos modernos é a espera. Ela ocorre na fila do banco, no congestionamento, quando há problemas no metrô (ou trem ou ônibus), na refeição que está demorando a chegar… “quando somos obrigados a esperar, a vida parece desnecessariamente complexa. Economia de tempo transmite simplicidade… Portanto, existe o benefício implícito: a redução do tempo gasto com a espera traduz-se em tempo que podemos gastar com outra coisa. No fim, passa a ser a escolha de como gastamos o tempo que recebemos na vida. Cortar dez minutos no tempo gasto para voltar para casa após o final do expediente traduz-se em dez minutos a mais junto àqueles que você ama. Dessa forma, uma espera reduzida é uma inestimável recompensa com relação não só aos negócios, como também à vida e ao seu bem-estar” [John Maeda, 2005].

Na visão do sociólogo italiano Domenico de Masi, no livro “O ócio criativo”, todo o problema da vida moderna está na adoração ao trabalho, pois essa devoção é responsável pelo consumo de um terço de nosso tempo: trabalhamos por oito horas, dormimos em outras oito horas e nos divertimos, aprendemos e cuidamos da saúde nas oito horas restantes.

A solução proposta por Domenico de Masi para resolver a questão seria o ócio criativo, ou seja, apostar na mistura entre as atividades do dia a dia, no qual o trabalho se confunde com o tempo livre, com o aprendizado e com o divertimento. Nas palavras do próprio Masi, o mestre na arte de viver é aquele que “faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu tempo livre, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre seu amor e sua religião. Almeja, simplesmente, a excelência em qualquer coisa que faça, deixando aos demais a tarefa de decidir se está trabalhando ou se divertindo. Ele acredita que está sempre fazendo as duas coisas ao mesmo tempo” [Domenico de Mais, 2000].

Portanto, a melhor forma de se aproveitar o tempo que temos seria juntando trabalho, aprendizado e diversão, sem que se perca tempo com esperas indesejadas ou coisa do tipo.

Adotar o ócio criativo é algo simples e prático. Basta que mudemos nossa postura diante das coisas da vida. Por exemplo, podemos assistir a um filme com amigos (diversão) e extrair da obra conceitos e ideias (aprendizado) que sejam úteis no ambiente profissional (trabalho) sem que isso seja uma coisa ou outra. Da mesma forma como podemos transformar o estudo em algo divertido e que sirva para o trabalho ou, ainda, transformar o trabalho em algo divertido e que gere aprendizado.

Além disso, podemos ficar atentos e buscar reduzir o tempo que levamos para fazer as coisas. Gosto de pensar que sempre existe um jeito mais fácil e rápido de fazer qualquer coisa, basta conhecermos a técnica certa e nos adequarmos a ela. Por exemplo, uma pessoa que desconheça a técnica de assentar pisos fatalmente demorará mais para assentar do que aquele que conhece esse recurso (fora a possibilidade do primeiro colocar tudo errado). Podemos poupar tempo, também, fazendo outras coisas enquanto somos obrigados a aguardar algo. Por exemplo, enquanto nos deslocamos de casa para o trabalho via transporte público, podemos estudar inglês ou ler um livro.

A ideia dessa lei da simplicidade é usar o tempo a nosso favor, seja juntando coisas aparentemente distintas (ócio criativo – trabalho, diversão e aprendizado), seja poupando tempo (reduzindo o tempo das tarefas ou fazendo outras coisas enquanto esperamos por algo).

É isso, um abraço e fiquem na paz!

Anúncios

8 opiniões sobre “Terceira lei da simplicidade: tempo

  1. Pingback: As leis da simplicidade « Simples e Frugal

  2. Eu também concordo e percebi que aquela palavra na Bíblia que diz: Há um tempo determinado para todas as coisas debaixo do céu, é profunda e totalmente realidade…estou conseguindo aplicar isso em todas as áreas da minha vida, e me sinto muito melhor…
    Marcos, amigo! Parabéns pelo trabalho….é muito bom ler os assuntos postados no blog…

    • É verdade Rô, bem lembrado esse texto de Eclesiastes 3, também gosto muito dele. As escolhas que fazemos é que determinam a qualidade do tempo que empregamos nas coisas da vida e também tenho aprendido muito a esse respeito. Valeu, obrigado!

  3. Muito bom esse artigo sobre o tempo, nos faz lembrar que cada coisa tem o seu tempo. Agora mesmo estava pensando que está na hora de aproveitar melhor o meu tempo. Decidi que vou ler mais e cuidar mais de entes queridos.

  4. Pingback: Quarta lei da simplicidade: aprender « Simples e Frugal

O que você achou do artigo? Deixe sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s