As leis da simplicidade

livroA maioria de nós vive em um contexto urbano, complexo e difuso, tornando-se, desse modo, quase impossível a tarefa de simplificação da vida. A notícia ruim é que a tendência indica que a coisa vai piorar. A notícia boa é que existem alguns princípios (ou leis) que, se forem seguidos, nos auxiliarão grandemente nessa empreitada.

Essas leis foram, inicialmente, idealizadas e testadas por John Maeda, professor do Laboratório de Mídia do MIT (Massachusetts Institute of Technology), em um contexto de busca de simplificação do design de produtos, serviços e negócios. No entanto, mostraram-se bastante promissoras no quesito vida, conforme o próprio Maeda relata quando diz que o projeto de seu blog (e posteriormente do livro) começou precisamente no terreno do design, da tecnologia e dos negócios, e ele próprio e seus leitores perceberam que o assunto reverberaria nos aspectos vida, pois sua busca consistia em entender o sentido da vida por meio do olhar de um tecnólogo humanista.

A minha ideia é traduzir as leis da simplicidade, contidas no livro homônimo de Maeda, em princípios que possam ser aplicados na vida daqueles que querem simplificar a forma como estão vivendo, pois, como verão, são perfeitamente aplicáveis em nosso cotidiano. Sei que, a princípio, essa ideia pode parecer um pouco esdrúxula, mas posso garantir que é perfeitamente viável, pois com o passar dos anos tive a oportunidade de entender que os aprendizados mais significativos (e gratificantes) acontecem ou surgem das fontes mais improváveis.

Pois bem, nos próximos artigos, apresentarei cada uma das 10 leis sob a ótica daqueles que buscam simplificar a vida. Caso esteja curioso para saber quais são esses princípios, vamos a eles:

  1. Reduzir;
  2. Organizar;
  3. Tempo;
  4. Aprender;
  5. Diferenças;
  6. Contexto;
  7. Emoção;
  8. Confiança;
  9. Fracasso;
  10. A única.

Para concluir, deixo uma frase do Maeda para reflexão:

“Da mesma forma que todas as leis feitas pelo homem, elas não existem no sentido absoluto – não é nenhum pecado transgredi-las. Contudo, você pode considerá-las na sua própria busca pela simplicidade (e sanidade) no design, na tecnologia, nos negócios e na vida“.

Um abraço a todos e até o próximo artigo.

*Imagem: “cortesia de nuttakit  / FreeDigitalPhotos.net”

Anúncios

2 opiniões sobre “As leis da simplicidade

  1. Pingback: Primeira lei da simplicidade: reduzir « Simples e Frugal

  2. Pingback: Terceira lei da simplicidade: tempo « Simples e Frugal

O que você achou do artigo? Deixe sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s