Simples e Frugal

Simples e frugal são duas palavras (e atitudes) que parecem não estar na moda atualmente, mesmo apesar de um esforço constante de algumas pessoas durante as décadas passadas. Talvez isso ocorra por que, na sociedade em que vivemos, a tarefa de ser simples e frugal pareça impossível. Mas, afinal de contas: o que é ser simples e frugal?

Para facilitar essa resposta vou usar a definição de dois especialistas no assunto: Duane Elgin e Vicki Robin. Muito bem, vamos a elas:

  • Vida simples ou simplicidade voluntária “é uma maneira de viver exteriormente mais simples e interiormente mais rica, um modo de ser no qual nosso eu mais autêntico é posto em contato direto e consciente com a Vida” [Duane Elgin]
  • Frugalidade é “desfrutar a virtude de obter um valor adequado para cada minuto da nossa energia vital e de tudo que usufruímos” [Vicki Robin]

O objetivo da minha vida é alcançar esse estilo de vida simples e frugal e ajudar outras pessoas que também querem viver assim.

Ao longo de minha vida fui fazendo escolhas inconscientes para essa direção e, atualmente, tenho plena consciência do que quero. Isso, por si só, já está sendo um grande auxílio nessa busca, pois toda a minha energia vital agora tem um foco claro e preciso.

O que me levou a essa conclusão foi o caos de exigências e responsabilidades que o viver em sociedade nos impõe. Os miríades de papéis que somos obrigados a assumir em nossa vida, somado a um volume incomensurável de informações e solicitações que nos exige atenção que me levaram a romper com essa loucura da vida pós-moderna.

A sociedade do consumo nos levou a crer que para sermos felizes e completos precisamos TER algo e não SER alguém. Isso desencadeou uma série de problemas às pessoas, pois não possuir as coisas que são veiculadas na mídia nos faz sentir menores, cidadãos de segunda classe e, pior, mesmo quando conseguimos adquirir tudo aquilo que nos é oferecido, percebemos que a infelicidade continua lá. Além disso, há um claro incentivo para que as pessoas busquem um estilo de vida que valorize a complexidade, a multiplicidade e o excesso, relegando um estilo de vida simples para os pobres e desfavorecidos, como se fosse algo ruim e sem aproveitamento.

No entanto, gostaria de destacar que, ao redor de todo o mundo e desde o começo da revolução industrial, existem pessoas que não concordam com o caminho que a sociedade está tomando. Elas têm protestado contra essas coisas e buscando viver de forma mais condizente com aquilo que acreditam, estou falando de movimentos mundiais como a simplicidade voluntária, o minimalismo, as ecovilas, a permacultura e etc.

Eu sou mais um destes que acredita que a verdadeira felicidade não está nos bens materiais ou no status social, muito menos nos diplomas universitários ou em cargos eclesiásticos. Para mim a felicidade verdadeira está em uma vida simples e frugal, com um mínimo de luxo proporcionado pela tecnologia e os avanços da humanidade.

Ser simples e frugal é o caminho que precisamos seguir se quisermos um modo de vida sustentável tanto do ponto de vista econômico quanto ecológica e psicologicamente.

Este blog será um espaço dedicado à disseminação do pensamento que valoriza uma vida simples e frugal que conterá além de informações relacionadas ao modo de viver, várias dicas com respeito a organização e finanças pessoais, além de qualquer técnica ou ideia que ajude a simplificar nossa vida.

Por hoje é só, até o próximo artigo!

Fiquem na paz que excede todo entendimento.

Anúncios

11 opiniões sobre “Simples e Frugal

  1. Olá Marcos, gostei muito desse artigo! Também é esse meu pensamento.
    Aprendi com meu pai: “o supérfluo é desnecessário”.
    Acho que segíssemos esse pensamento, a vida seria muito mais fácil de se viver, mais leve, mais econômicamente correta.
    Ainda não consegui leir os outros temas, mas com certeza vou amar.
    Grata por se lembrar de mim. Um grande abraço.
    Fique na paz!
    Sueli de Fátima

    • Muito bom e interessante o artigo, espero que seja lido, entendido e divulgado por todos, pois infelizmente estamos vivendo em uma sociedade que valoriza muito mais “o que temos” do que “o que somos”.
      Um grande abraço Marcos e sucesso nesta nova empreitada.
      Alexandre.

      • Valeu Alexandre! Precisamos cada vez mais valorizar o ser em detrimento do ter. Sempre que puder dê uma passadinha por aqui. Abraços!

    • Sueli, é isso ai não podemos nos esquecer do aprendizado que nossos pais e avós nos proporcionaram, pois é a mais pura sabedoria. Valeu e um abração!

    • Jéssica que bom que está gostando, fico feliz em saber que você compartilha dos meus ideais… quando puder cadastre seu e-mail para receber as atualizações. Um abração e fique na paz!

  2. Gostei desta tua ideia de blog Marcos. De fato estamos em meio a um mundo tão consumista que mesmo aqueles que se julgam sabedores disto, quando sem perceber estão cometendo os mesmos erros, pois nossos parâmetros normalmente são sempre de consumidores compulsivos, ainda que sejam pobres (como eu). Acho uma ótima ideia não só estes conselhos como caminhar com pessoas que tenham este mesmo pensamento, pois assim ajuda e motiva com que elas vivam esta forma de vida. Parabéns pela iniciativa!

    • Valeu Fabiano, obrigado! A ideia do blog é essa mesma: ser um fórum de ajuda mútua para vivermos assim, mais simples. Como você bem falou, apesar de não sermos ricos, também estamos contaminados pelo consumismo e muitas vezes nem percebemos. Mais uma vez obrigado!

  3. Marcos penso que sou um dos seus amigos com maior tendência ao consumo e desorganizado devido a essas pequenas 24 horas que compõem os dias e tenho certeza de que as horas não possuem mais 60 minutos e esses minutos também não possuem mais 60 segundos como no passado, antes dos e-mails e celulares e etc penso eu.
    Tudo que nos é apresentado pela mídia ou por um “formador de opinião” passa a ser necessário para nossa sobrevivência, após adquirirmos estas supostas necessidades elas se tornam na maioria das vezes objetos ociosos em estantes, armários e cantos de nossas casas. Como diziam em nossas aulas de marketing, “Devemos criar necessidades para os consumidores”, e estes marqueteiros estão ficando cada vez melhores nisso.
    Busco essa sabedoria, sim, pois acredito que para conseguirmos viver essa realidade devemos ser sábios para discernir o que nos é realmente necessário e caro para levarmos uma vida apenas confortável no sentido real da palavra, pois essa palavra “conforto” tomou diversas outras denominações, as vezes compro objetos com 1 milhões de funções para meu conforto e precisarei ou usarei apenas 3 ou 4 dessas funções, poderia optar por um modelo inferior, mas a própria palavra inferior já nos afasta por associarmos estes modelos a coisas ruins e não a coisas que atenderiam nossas necessidades simplesmente.
    O dinheiro é a essência alienada do trabalho e da existência do homem; a essência domina-o e ele adora-a. Karl Marx.
    Existência é Algo de que cada um se da conta por estar vivo; Essência é aquilo que cada um descobre ser ao se dar conta de sua existência no mundo. Sartre.
    Segundo estes dois filósofos devemos ter nossa existência mantida e nossa essência preservada, pois somos atores principais no espetáculo das nossas vidas e para atuarmos não precisamos de mais nada alem de nossas falas.
    É por isso meu amigo que buscarei sempre entendimento, ideias e por que não dizer forças que me ajudem a moldar melhor minhas decisões e escolhas.
    Abraço e parabéns.
    Alexandre Santos

    • Xande, que surpresa agradável! Ao ler o seu texto percebo muita sabedoria e concordo quando diz que precisamos distiguir o necessário do supérfulo. Em breve postarei um artigo falando da suficiência, com tal termo tentarei definir o que você chama de “conforto”. Considero que, quando diz que precisamos apenas de nossas falas, esteja se referindo às nossas convicções e valores que, por sua vez, se expressam, exteriormente, em atos concretos capazes de mudar hábitos e, não só isso, mas mudar o mundo ao nosso redor! Um abração e mais uma vez parabéns!

  4. Estou adorando ler os artigos deste blog e ir , na medida do possível, adotando cada vez mais esse estilo de vida proposto, obrigada por compartilhar com todos esse caminho!

O que você achou do artigo? Deixe sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s